Páginas

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Benjamin e sua teoria sobre obediencia

Olá queridos,

Essa eu resolvi compartilhar! Meu filho é o mestre precoce da argumentação. Meu pai diz que ele herdou isso de mim que sempre tinha algo a dizer sobre as coisas. Não me lembro de ser uma criança desobediente, mas não nego que eu sempre exigia argumentos extra...meu pobre pai que se via com isso!

Eis que estou eu dando banho em Benjamin e batendo um papinho sobre obediência e sobre não imitar coleguinhas que se comportam de forma repreensivel, etc...Terminei perguntando:

_ Entendeu príncipe?

- Mamãe, diz ele, parecendo alheio a minha reprodução infantil de Provérbios de Salomão.
-Oi, respondo eu.
- Eu vou crescer beeem muito, diz ele levantando os braços o quanto pode.
- Ah, é? Respondo eu
- Sim, diz ele. Vou ser grande como papai. Vou ser ```mais grande´´ que tu, mamãe (meu marido tem 1, 83 de altura e eu 1,54)
- Que legal Be, respondo eu.
-Tu vai me obedecer, ne? A mim e ao papai! Diz ele me deixando atônita.
Eu respondo:
-Filho, mesmo que você seja do tamanho de uma girafa e a mamãe do tamanho de uma formiga, você tem que obedecer à mamãe.
- Pode não, mamãe, diz ele balançando o dedo indicador.
Lá vou eu explicar:
- Olha só, filho. Você obedece à mamãe não é porque a mamãe é maior do que você. É porque Deus ensinou algumas coisas pro papai e pra mamãe que você ainda vai aprender. Lembra do dia que fizemos biscoitos pra mandar pra Titia Naty? Pergunto. A mamãe sabia que a bandeja estava quente e  você não sabia. Então a mamãe disse a você pra não mexer.
- E eu mexi, lembra ele.
-Você lembra o que aconteceu? Pergunto.
-Eu fiz um dodói que doeu e eu chori muito, fiz escândalo, mas foi porque doeu, responde.
-Então, quando a mamãe disse não, foi pra você não se queimar. Se você tivesse ouvido a mamãe não tinha machucado o braço. Entende? tem coisa que a mamãe sabe e você ainda via aprender é por isso que a Bíblia diz... (comecei a recitar a passagem de Efésios sobre obediência, já uma velha conhecida dele).
Passam-se alguns segundos e lá vem ele de novo:
- Mamãe!
-Oi filho, respondo.
-Quando o médico abrir a portinha na tua barriga e tirar Beatriz, ela vai me obedecer!!! Eu vou ser mais sabido do que ela, tá?
Dá pra aguentar? Um pirralho de três anos, gente!!!
Eu sei, toda mãe passa por esses momentos de reflexão profunda dos pequenos.

3 comentários:

  1. Muito interessante como as crianças associam o "Poder" pela capacidade da "Manobra", será isso nato no ser humano, Drª Ana? Somente o aprendizado e uma consciência de obediência poderá arrefecer este instinto. Quando a Bíblia fala de obediência está orientando a coibir a ânsia do ser humano de domínio pela manobra, do controle. Glórias a Deus, que fala e ensina através de seus mestres naturais: Papai e Mamãe!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Pois é Pastor Almir, eu postei este episódio porque achei interessante como muitas vezes as crianças podem associar, sem que percebamos, a autoridade à força ou tamanho ou mesmo ao poder de subjugar o outro. No caso do meu pequeno, queria que ele entendesse que o que torna alguém autoridade sobre ele não é o tamanho, força, etc., mas o papel de cuidado e orientação. Pra mim este é um princípio básico das relações de autoridade na Bíblia.
    Sobre o que o sr pergunta sobre a manobra, é que muitas vezes eles começam a perceber isso ao redor deles. O colega mais forte que usa a força pra tirar o brinquedo ou subjugar o outro, etc. Eles também começam a entender com que argumentos e atitudes podem barganhar. Isso é prova de que estão crescendo. Eles criam sua compreensão moral do mundo a partir do que observam. A obediência, pra mim, não é algo natural. Concordo plenamente com o sr, ela precisa ser desenvolvida no individuo e isso pode ser uma ardua tarefa. Sinto-me muito alegre em ter sua participação!!! Dê um abraço na sua amada que tanto quero bem e admiro.

    ResponderExcluir