Páginas

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Receitinha- Caldo de Legumes

Oi gente querida!

Por aqui ando, sobrevivendo aos vírus e viroses que rondam minha casa! Eu e as crianças estamos doentes, ao mesmo tempo. Semaninha com direito a febre alta dos pequenos, ida à pediatra (graças a Deus uma querida, que já se tornou parte do metabolismo daqui de casa…rs) e muitas outras coisas. No entanto, estamos de pé!!! Os meus amigos que são pais sabem o que isso significa! 
Por coincidência recebi uma receita muito legal de Karla Daniele, uma querida que acompanha o blog e sempre participa. É uma boa receita para essas horas e como aqui em casa até a pequena Beatriz é chegada numa sopinha e num caldinho caseiro… uma boa pedida!!!
Abaixo, posto a mensagem carinhosa da Daniele e a receita. Agradeço, desde já, pelo carinho em enviar. A foto do prato também foi tirada por ela. 
Eu gostei bastante da receita e como ganhei uns camarões vou trocar a carne de sol por camarão! Se bem que depois eu quero provar com carne de sol.
Vejam:


Ana querida!
Já vi pelo blog que você gosta da cozinha. Também tenho o hábito
de cozinhar. Aqui em casa somos adeptos da comida alternativa, 
não consumimos produtos industrializados, nem utilizamos mais temperos
prontos.
Esses dias fiz uma receita simples de Caldo de Legumes, porém bem
natural. Lembrei de ti.




CALDO DE LEGUMES

 ingredientes:


- 2 cenouras grandes
- 3 batatinhas
- 1 chuchu
- 1/4 de abóbora pequena
- 6 raminhos de couve-flor
- carne de sol em cubos (esse pode ser retirado no caso de vegetarianos)
- 4 dentes de alho
- 2 cebolas pequenas
- sal e cominho a gosto
- tempero verde (coentro, salsinha)



MODO DE PREPARO
Cozinhe os legumes (cenoura, batatinha, chuchu e abobora) com pouco sal
e cominho, por dez minutos na panela de pressão (com água suficiente para não ficar 
muito fino). Após frio bata no liguidificador 
e reserve. Em uma frigideira refogue (com azeite) o alho e a cebola bem picados, 
acrescente a carne. Vá aos poucos colocando duas conchas do caldo de legumes, 
tampe e deixe encorpar; após isso misture ao restante do caldo e deixe cozinhar até
engrossar um pouco. Acrescente os ramos de couve-flor cozidos no vapor. Por ultimo
colocar o tempero verde. Servir com torradas de pão integral. Rende seis porções.


Olhem a cara boa do quitute!





Um abraço e a todas as que comigo partilham essa virose tão chata e com amor e improviso ainda estão firmes cuidando da família, estamos juntas!!! 

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Prioridades- O mais importante a lembrar

Oi Mamães ocupadas como eu!

A conversa hoje é com vocês que querem correr e chegar a algum lugar, sem viver só de urgências. 

Meu lema e desafio ultimamente tem sido `` Correr pelo que é importante, frequentemente, e evitar correr pelo que é urgente o máximo que eu puder´´. Tenho tentado viver assim e não tem sido fácil, mas tenho tentado e estou fazendo progresso, em pequenos passos. Deixem-me dar um exemplo:
 Meu filho tem um evento para ir e tem que levar um prato para dividir com amiguinhos. Isso é planejável! Se eu deixar que se torne urgente estarei numa fila de qualquer lugar, comprando algo correndo (geralmente mais caro do que deveria ser!), com uma criança no colo e outra pendurada na saia ou  os dois estarão em casa, fazendo-me correr mais. Vez por outra isso é inevitável. No entanto, eu posso fazer isso antes, nos poucos minutos de cochilo da tarde de Beatriz e ganhar tempo e dinheiro para o que é importante. Vez por outra, como toda mãe, algo escapará e virará urgência, mas eu quero evitar o que posso evitar para lidar com o que é importante e continuar ocupada, mas sabiamente ocupada. Em vez de correr sempre pelo urgente, quero correr às vezes pelo urgente! Será que eu consigo? Tentar eu vou!!!

Então encontrei esta lista da Kathy Peel que se adapta à minha vida corrida entre tantas atribuições:

1. A não ser que resolva viver por suas prioridades, irá desgastar-se tentando suprir as demandas e expectativas alheias.
2. Você, como todo mundo, possui 60 minutos em cada hora e 24 horas por dia. O tempo é feito de momentos, e momentos são gerenciáveis.
3. Os minutos do seu dia envolvem uma escolha: Apenas você pode decidir como usá-los.
4. Não permita que coisas menos importantes roubem tempo das que importam mais para você.
5. Tempo não importante não existe. Cada momento é uma dádiva.
6. À medida que aprimorar  o gerenciamento do tempo, poupará horas. E cada hora que ganhar será uma hora acrescentada à sua vida.
7. Seja flexível. Acontecimentos inesperados podem interromper a melhor das rotinas. Submeta-se à interrupção, em vez de fazer-lhe resistência.
8. Quando diz sim a algo, diz não a outra coisa. Não permita que seja  à sua família.
9. Ao ser eficiente realizando as tarefas que tem de fazer, ganha tempo para as coisas que lhe são mais importantes.
10. A forma como conduz as 24 horas do dia pode fazer  diferença entre um lar em constante alvoroço ou em que tudo transcorra suavemente (embora eu saiba que numa casa com crianças pequenas sempre há horas malucas! Faz parte da rotina e instiga o poder de gerenciamento que toda mamãe aprende a ter).

Que acharam, garotas? Esta lista me fez bem, tenho tentado viver assim! Vamos ver se o resultado dá certo. Tenho orado por isto!!! Sabedoria para remir o tempo!(Ef. 5. 15-16)

Um abraço apertado, especialmente, se você é uma mamãe que está abrindo o coração para servir melhor aos seus. Que haja em nós o mesmo sentimento que habitou em Cristo Jesus, nosso modelo!(Fp 2. 1-7).

Como canta Guilherme Kerr Neto:
É Jesus razão maior de eu viver,
de existi, de conhecer, de prosseguir, 
de jamais desanimar frente ao porvir,
de lutar, cansar mas NUNCA esmorecer!!!

Eu cantava esta música quando era adolescente. Não sabia que teria que lembrar disso todo dia. Lutar sempre, meninas! Desistir, nunca! Não desista de sua família, por mais difícil que seja!!! Esta é a missão máxima de Deus na vida de uma jovem mãe.
Como cantam nossos filhos: Com Cristo no barco tudo vai muito bem e passa o temporal. 
Hoje estou uma caixinha de música…rs!
Como diz minha mãe, um abraço apertado pois o abraço na alma, só o Senhor pode dar.

Fonte da lista: Guia da mãe ocupada (p.17) - Kathy Peel- CPAD
Imagem: expatchild.com


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Tirando a poeira do blog



Oi queridas e queridos,

Volto de dias bem corridos por inúmeros motivos que não são incomuns ou desconhecidos das mamães que acompanham este blog. Estive envolvida com os cuidados á minha família e em projetos especiais com as crianças que me custaram alguns dias sem passar por aqui. Senti muitas saudades!
Tenho alguns e-mails de leitoras e sugestões para atender, mas aos poucos as coisas vão retomando ao seu curso normal. Como mães passamos por constantes desafios, o que tenho aprendido é que eles existem porque são necessários a nossa existência e então nos ensinam coisas novas, habilidades novas ou trazem à tona coisas que precisam ser trabalhadas e aperfeiçoadas. Não é a toa que a Bíblia diz que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Esta é uma verdade incontestável. Muitas vezes como mães e mulheres cristãs somos tentadas a achar que isso quer dizer que o que passamos vai nos levar a algum tipo de compensação. Sem dúvidas, há recompensa para nosso trabalho, mas muitas vezes tenho a sensação que a obra que Deus tem a fazer nas minhas provações como mãe e esposa é me mudar e não apenas mudar meu cenário. 

Sim, nem sempre as provações da minha vida vão resultar em milagres estrondosos e coisas materiais ou em soluções miraculosas aos olhos. Já fui objeto desse tipo de bem vindo de Deus e sou, acredite, ainda sou. Porém, há milagres silenciosos que Deus opera em nos, no nosso interior.  Estes dias passei por uns dias sobrecarregados, uma amiga muito querida e minha mãe protestaram porque naquela determinada situação não pedi ajuda. Muitas vezes é necessário que gritemos por socorro. Outras vezes não. Expliquei que dessa vez me vi impelida a tentar ser forte em Cristo, a orar, encontrar paz e tentar enfrentar a hora difícil, aprendi que certas coisas são sim possíveis naquele que nos fortalece (Fp 4.13). É engraçado que quando Paulo  fala de poder todas as coisas naquele que lhe fortalece, me parece que não há um contexto em que ele se direciona ao fato de poder conquistar algo, me parece que o foco principal do texto é que Naquele que o fortalece era possível passar por todas as coisas. Sim! Em Deus podemos conquistar coisas, quando é para sua gloria e o bem de seu reino e seu povo, mas nem sempre tudo se resumirá a uma conquista. Quase sempre em minha vida de mãe, isso se resume a poder enfrentar tudo e desenvolver meu chamado e tarefa nAquele que me fortalece. Se você, cara mamãe, mesmo sem dominar o grego e ter aulas de exegese e hermenêutica, fizer o simples exercício de ler o capitulo todo, verá que o texto é sobre poder enfrentar todas as coisas em Cristo.

Estes dias, uma circunstancia comum na vida de muitas mamães, me tirou do que era comodo, sacudiu minha dependência de um determinado recurso e me ensinou que posso sim enfrentar todas as coisas nEle. À noite, num dos dias conversei com duas amigas queridas, uma ao telefone e outra por um bate papo cibernético rápido. As duas, tal qual a minha mãe, carinhosas como são, me interpelaram perguntando porque não pedi por socorro delas. Sim, o socorro seria bem-vindo, mas naquele dia Deus queria me ensinar que eu podia enfrentar os três  dias desafiantes que tive nEle! Por isso digo que na maioria das provações, ao pensarmos que nada aconteceu, porque as respostas não vieram instantâneas do céu , estamos enganados. Deus está trabalhando em nós, talvez este seja o verdadeiro milagre. Sabem queridas, Deus escuta nossa oração, mas não a atende sempre da forma que queremos. Deus não faz o que queremos, Ele faz o que precisamos. Deixem-me compartilhar uma experiência: quando Beatriz nasceu tinha um refluxo muito forte que me impedia de dormir. De dia, eu cuidava dela e de seu irmão e no horário da noite tínhamos o plantão permanente. Uma outra amiga também estava exausta cuidando de seu bebê. Juntas conversamos sobre a forma como oramos para que Deus mudasse aquela circunstancia e nada acontecia. Semanas depois as duas compartilhamos a mesma experiência: cantar e orar na madrugada enquanto os pequenos não conseguiam dormir. Começamos a combinar de orar uma pela outra quando isso ocorresse. Um segundo aspecto que compartilhamos foi como o cuidado nas noites em claro em oração começou a gerar amor traduzido em paciência em nós para aquela situação. Deus não curou minha filha naquele período , o bebê da minha amiga teve inúmeras doenças consecutivas. Deus não mandou um anjo, não operou um milagre em tempo recorde, Ele nos ajudou a crescer. O milagre não foi nos filhos, foi em nós, as mães.

Se você está passando por um momento difícil, quero encoraja-la a pensar que a prova NUNCA é maior do que nós. Deus a permite no tamanho e proporção que dela precisamos. A maternidade inclui momentos muito difíceis, mas inclui também o nosso crescimento, o brotar de novas habilidades que são trabalhadas como que no fogo da provação e da necessidade. Você pode passar pelo que passa nAquele que lhe fortalece! Enxugue as lagrimas ou chore-as na presença de Deus, encerre as reclamações e os discursos de que é a mulher mais abandonada, mais atarefada e que não pode contar com ninguém. Se tiver de dizer isso, diga a Deus em oração. Mude sua atitude e enfrente os fatos. Se Deus não mudar as coisas, ofereça-se a Ele e Ele mudará você!


Vivamos mais um dia minhas amadas!