Páginas

terça-feira, 22 de abril de 2014

Quem disse? Esclarecendo as coisas

Eis que uma conhecida escreve para meu e-mail pessoal:
``Ana, gosto demais do seu blog e de você. Li seu texto ``Eu não sou o seu algoz''e até gostei. Pena que você entrou no grupo das que são contra que mães se ocupem de outras coisas. Inclusive, me disseram que você e suas amigas são contra quem trabalha."
Eu respondo:
``Quem te disse isso? Que amigas? Eu trabalho por meio período, querida, e trabalho muito quando meus filhos dormem!!! Inclusive em casa. Gosto até de bordar (sei bem pouco), mas não tenho tempo :(. Eu apenas acho que devemos manter o foco nas nossas prioridades. Quando eu não tinha filhos tinha 4 ou 5 ocupações. Entre marido, casa, trabalho, doutorado e vida acadêmica, igreja e outras atividades era muita coisa. Agora, nos anos da infância deles, meus pequenos, ando devagar. Eles tomam mais meu tempo e eu desacelerei. As outras coisas podem esperar, a infância deles, não.  Eu não sou contra ninguém, querida. Fiz uma escolha, pois compreendi o quanto sou útil pra Deus assim. Até minha coluna não é mais a mesma (brinquei)'' 

``Que alivio! Eu gosto tanto de você!'' Responde ela. 

Eu ainda não entendi. Quem disse isso a ela leu onde no meu blog tal coisa?! 
Meu Deus como o povo cria fatos! Como eu já respondi esta pergunta por demais, quero esclarecer: Esta blogueira é a favor da quantidade e qualidade de tempo com quem amamos! Só isso!!! Não fui nomeada arbitro da vida de ninguém. Só humildemente sugiro que olhe ao seu redor e veja se está investindo pouco tempo em quem você diz que ama! Pergunte-se onde está o seu tesouro? Ali está seu coração.

Tive vontade de fazer a mesma pergunta que uma amiga japonesa chamada por nós Miki, pois seu nome japonês era impronunciavel pra nós do lado de cá do globo, fazia quando perguntávamos algo sem sentido (tipo se ela sabia falar chinês): Really? Really, really, really? diria ela apressada!

Espero que de agora em diante este fato fique esclarecido!

Ana


7 comentários:

  1. Ana querida!
    PAZ...mais uma vez gostaríamos de parabeniza-la pela coragem e determinação com que escreve seu blog.
    Entendemos perfeitamente que nós mães fazemos 'escolhas' e por elas responderemos diante do Pai...
    Fraterno abraço
    Karla Daniele

    ResponderExcluir
  2. Oi querida! Fico feliz em que outras jovens mães remem contra a corrente. Na realidade, nossas escolhas revelam o que tem valor para nós. Isso quando há possibilidade de escolha. Hoje vivemos num mundo de pessoas sozinhas, embora acompanhadas. Conheço mães que trabalham, mas adiam muitas coisas e se esforçam para estar presente na vida dos filhos de fato. Diminuem ao máximo carga-horaria e tomam outras medidas pois lhes são necessárias! Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Querida Ana!
    É exatamente assim como você diz. Em 2012 terminei meu doutorado, amamentei nosso pequeno Miguel até o momento da defesa começar. Foi engraçado ver a surpresa da banca quando o chegou na sala e me encontrou com ele no peito rsrsr. Sou professora em uma Universidade Federal e desde que tive Miguel, agora com dois anos, escolhi dizer NÃO a toda oportunidade de trabalho que me furte o tempo destinado a infância dele. Costumo dizer até para os alunos que quando me aposentar meu LATTES ficará ali na universidade, porém a família que constitui em todos os anos de trabalho seguirá comigo até o fim. Agora estamos também com o pequeno Antônio de dois meses e nossas renúncias profissionais seguem em prol de nossos filhos. Seu blog tem sido um conforto para nós...Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua trajetória é muito similar à minha. Que Deus a guarde e abençoe sua famiília.

      Excluir
  4. Prezada Ana!
    Poderia passar seu e-mail, se não incomodo?
    Att
    Daniele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que não. Mande um e-mail para o blog e eu mando de volta meu e-mail pessoal. O e-mail do blog é amamaeestaemcasa@gmail.com.

      Excluir
    2. Eu quiz dizer, claro que não é incomodo. Posso disponibilizar pra vc!

      Excluir