Páginas

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Primavera de Vivaldi

Que a paz real e verdadeira encha vosso lar!

Estes dias resolvi falar um pouquinho sobre uma modalidade de ensino muito utilizada hoje em dia, a educação por projeto. Embora existam algumas objeções a este modelo de ensino, levantadas por diversas pessoas, acho que esta é uma modalidade que se aplica muito bem a crianças pequenas. Pra mim, a grande tentativa desta ideia é de gerar um trabalho integrado entre as disciplinas, a partir de uma temática geradora que organiza, dá sentido e sintetiza os conteúdos.

Crianças pequenas são tendentes a apreciar repetição de temas ou atividades que gostam, mas não toleram monotonia. Logo, a escolha de uma temática ou atividade e o trabalho desenvolvido a partir dela, envolvendo diversas áreas do desenvolvimento, podem ser interessantes. 

Um dos primeiros projetos que trabalhei em casa com Benjamin foi a arca de Noe. Quando estava perto de completar dois anos, ele recebeu de presente uma arca tridimensional feita em um papel resistente e publicada pela Sociedade Bíblica do Brasil. Ela é muito legal porque dá uma ideia material (concreta) para a criança e nos ajuda a contar a historia dispondo Noe, sua esposa e os animais no espaço físico da arca. Todos os dias, nós trabalhávamos a história que ele pedia insistentemente que eu repetisse e aspectos diferentes: A capacidade de observação dele e de desenvolver pequenas narrativas e descrições, a contagem dos animais (assim, ele memorizou uma sequência de números até 25), primeiros conhecimentos sobre os nomes e sons feitos pelos animais, a capacidade de imitação, a psicomotricidade (com a música dos martelos de Noe, etc...).

Estes dias trabalhei com Benjamin com um vídeo do Youtube que tem como tema  As Quatro Estações de composição de Antônio Vivaldi, mais especificamente A primavera. Escolhi este vídeo, dentre tantos outros disponíveis da mesma obra, por conta do colorido e das imagens relativas à temática. Aqui vai o link do vídeo:




Minha vontade de trabalhar o tema se deu quando eu coloquei a música enquanto arrumávamos as camas, e Benjamin me pareceu curioso e disposto a pular junto com Dona Girafa (um de seus brinquedos prediletos). Depois ficou cantando nanananana...seguindo a melodia. Veja os aspectos que pude trabalhar com ele, num projeto de 3 dias:
1- A escuta da música e os instrumentos envolvidos e seus nomes e figuras (isto eu preparei previamente com poucas figuras tiradas da Internet que ele pintou).
2- A idéia da autoria e da inspiração (de um jeito bem simples, explicando em poucas sentenças quem fez a música e o que o inspirou. Pode parecer complexo, mas pode ser explicado de um jeito simples). A ideia da autoria é algo que trabalho com Benjamin constantemente. Sempre digo a ele, quando conto uma história fora da Bíblia, quem escreveu e desenhou a história. Ele sabe, por exemplo, que sua história avulsa favorita foi escrita por uma senhora chamada Amy Parker (Ele já decorou a sequência e falas do  livro Durma com Deus de tanto que gosta). Trabalheira foi não ter resposta pra as muitas perguntas sobre ela... Crianças pequenas acham que nós mães sabemos de tudo. Outro dia tive que perguntar a meu sogro  o que o Tatu bola comia, pois Benjamin ganhou um de pelúcia do pai e só se conformou que eu não soubesse daquela informação quando prometi perguntar ao vovô Moises que entende de bichos do mato. Eu dizia: Eu não sei Be (como o chamo). Ele respondia: Sabe sim, mamãe!!!
3- Pude trabalhar o conceito de Primavera de uma forma inicial (ele não curtiu muito as 4 estações, então expliquei de um jeito simples que o senhor Antônio Vivaldi escreveu esta música pensando na época em que as flores aparecem nas plantinhas que se chama PRIMAVERA). Difícil foi explicar que a primavera não é uma prima chamada Vera...rs.
4- Trabalhamos a habilidade descritiva dele, dentre outras. Quais as cores das coisas que apareciam no vídeo? Ele gostava ou não das flores? que mais tinha em cada desenho? Havia alguma cor que ele não conhecia?
O legal deste projeto é que trabalhamos os 3 dias enquanto eu arrumava a cama. Sentei ele num banquinho, dei meu tablet e fomos trabalhando. Como a música é um pouco longa, fizemos isso até ele me fazer provar da própria astucia e dizer: Vamos deixar seu Vivaldi descansar e fazer outra coisa (exatamente o que digo a ele quando preciso interromper uma atividade).
Eu acredito que nem tudo vai ficar como informação. Não vou fazer uma avaliação formal e querer que Benjamin memorize tudo de que falamos...eu só sei que o que ficar é lucro!!!
 Creio que este é um jeito simples de ocupar nossos filhotes. Nos próximos dias vamos falar do ensino  por conceitos e por competências.
Você pode começar um projeto por uma temática que seu filho gosta, por uma história bíblica, etc...
Um projeto pode ser inventado de repente e durar também menos tempo.
E então...dá pra fazer????

Um comentário:

  1. Parabéns! Trabalhar música com crianças desenvolve a sensibilidade e educa a emoção!

    ResponderExcluir